Friday, September 16, 2011

Mais um sonho marado

Epá....mas este foi mesmo fixe.

Então era assim:
                               Lagos estava a ser controlado pelo Diabo (pelo menos uma zona de Lagos) então eu e o pessoal (literalmente todos os meus amigos) decidimos enfrentá-lo. Mas era uma missão  secreta. Então lá fomos nós com armas medievais embora eu levasse uma bastão tipo de baseball. Eramos muitos. Lembro-me que os rapazes iam à frente e as raparigas mais atrás. Eu ia com a Rita Branco e Relva e isso. A entrada para a zona que o Diabo controlava era na Praça d'Armas. Havia lá uma barreira invisivel que libertava calor e nós tínhamos de a atravessar. Dessa barreira saiam demóniozinhos e monstros. Eu vi a sair de lá um Thestrall (um cavalo que aparece no Harry Potter, mas este era mais hardcore. 
                                  Estávamos preparados para entrar quando eu reparo em duas criancinhas escondidas atrás de umas estátuas que lá havia na praça. O pessoal queria-se cagar nelas mas eu convenço-os a ajudarem as crianças. Então vou ter com elas. Nesse instante aparece uma espécie de troll anão com um machado gigante. Vinha fazer a ronda, ou seja, era um guarda. O pessoal como o viu a aproximar-se teve tempo de se esconder. Eu escondo-me com as crianças, atrás das estátuas (btw...as estátuas eram santos a chorar). Está ali um momento de muita tensão em que se ouve as passadas do troll. Ele passa rente à estátua e lembro-me de suster a respiração. O resto do pessoal esconde-se atrás de carros e do que houver. No entanto...o puto (uma das crianças) passa-se e levanta-se, sai do seu esconderijo e vai mesmo para a frente do troll gritar "Eles vão te matar ahahahah" e ria-se. Eu lembro-me de pensar "Cabrão do puto!" mas não havia mais nada a fazer - o troll prepara-se para dar uma machadada no puto então o pessoal (os homens principalmente) atacam-no. Eu também o ataco. E lembro-me de lhe esmigalhar a cara com o meu bastão. 

                          Ok. Um inimigo down. E isto mesmo antes de entrarmos pela barreira a dentro. Entramos. A cidade transforma-se completamente. Digna de um filme de Tim Burton - ruas escuras num estilo mais gótico. Muito lixo e sujidade no chão. Passamos perto de um clube nocturno e reparamos num cartaz a dizer que a banda The XX ia lá tocar. Sónia, Relva e Nani querem fazer uma paragenzinha para os ver. Muitos discordam mas lá entramos no bar/disco. Muito escura. Olham-nos desconfiados. Ninguém podia saber que nós estávamos a planear uma espécie de rebelião contra o Diabo. Deparámo-nos com o bar vazio...os The XX já tinham tocado. Relva fica muito triste. Entretanto o resto do pessoal continuou a caminhada e agora eu, Sónia e Relva estamos as três sozinhas. Como não estávamos muito longe do grupo decidimos ir a correr e apanhá-los. No entanto...mal saímos do bar deparamo-nos com quem? Nada mais nada menos que o Mr. Diabo em pessoa. Era um homem mais velho e muito sorridente mas não sei especificar quem era. 
                          Fizemos conversa fiada. Lembro-me de pensar que não podíamos dizer que os outros iam a caminho do esconderijo dele para o matar. Ele não podia saber de nada. Incrivelmente o Diabo conhecia-nos e amavelmente ofereceu-nos bebida e nós bebemos. Bela asneira. 
                          Acordamos as três no dia a seguir. Era manhã e havia sol. Estávamos as três na mesma cama, a dormir completamente tortas. Já não tínhamos armas. Bela merda. Só o que me restava era um livro velhíssimo que eu acreditava ter feitiços. Só levei isso. As três estávamos muito preocupadas - "será que os outros estão bem?" "o Diabo saberá já do nosso plano?" etc . 
                          Caminhamos por ruas vazias -  não se via qualquer demóniozinho, nada! Lembro-me de sentir mesmo aquela brisa fresca que se sente em Lagos logo de manhã e também me lembro de me sentir em ressaca. De repente começamos a sentir o cheiro de comida e ouvimos vozes. Andamos e andamos e fomos parar a uma esplanada rodeada por vieiras negras e cheias de espinho. Lá dentro estava uma mesa posta, parecia mesa de taberna. E a comer dessa mesa estava o pessoal e os miudos (que tinham vindo connosco, esqueci-me de referir isso) a comer que nem lords. Á cabeceira da mesa estava a mulher do Diabo (que era uma gaja do True Blood, uma chefona vampiresca) que sorria triunfantemente. Eu, indignada, gritei: "Que estão a fazer?! Vocês aceitaram comida dela?!". Ninguém me respondia e eu só pensava na viagem de Chihiro quando os pais dela comem e transformam-se em porcos. 
                            Em pânico decido atacar a mulher do Diabo. Aquela cabra! Esfaqueio-a e ao fazê-lo parece que o pessoal acorda do feitiço em que estava e ao mesmo tempo aparecem trolls e mais demónios e coiso. Começa uma luta. A cabra da Diaba, embora ferida, foge. Seguimo-la por uma rua que subia muito inclinada. Lembro-me que iam ficando mais e mais pessoal para trás enfrentando os monstros. 
                             Chegamos finalmente à casa do Diabo. Eles os dois estão escondidos. Éramos apenas uns cinco ou seis. Procuramos pela casa toda o Diabo e na nossa cabeça surgia a pergunta "Como o vamos matar?" . Pelos vistos não o conseguiríamos matar como a um comum mortal. Mas não deixávamos de os procurar. Abriamos as mesmas portas várias vezes e surgiam sempre quartos e salas diferentes. Tínhamos de saber qual era a porta certa. Num momento de reflexão no pátio da casa do Diabo perguntavamo-nos "Então e agora? Como os encontramos e como os matamos?". Ninguém sabia......até que o puto que antes tinha feito merda diz "Nós sabemos o segredo para os matar...." A miúda sabia qual era a porta e o miúdo sabia como matar o Diabo. Lembro-me de sorrir triunfante. 

                             Depois a minha mãe fez-me o favor de me acordar e eu não matei o Diabo. 

1 comment:

  1. AAHH sem duvida umas das melhores aventuras sonhadoras q tiveste! Embora me faça lembrar um misto de sei la..HP, Tom Saweyr, o labirinto e
    aqueles filmes antigos com os ursos e o diabo..e LOTR também somehow..mas gostei!

    ReplyDelete