Monday, September 10, 2012

Não Matem a Cotovia


Não sei se já ouviram falar neste clássico americano chamado To Kill A Mockingbird mas ele é extremamente conhecido. Aqui, na escola, estudamos Os Maias ou Saramago. Lá, nos E.U.A. estudam isto. Por isso tive curiosidade e também porque fiz uma promessa a mim mesma de ler os clássicos.

Lê-se bem (se bem que na segunda parte custou-me um bocado porque já estava de olho noutro livro) e achei amoroso. Segue a história de Scout e Jem, filhos de um advogado, que nos anos 30 decide defender um caso em que acusavam um preto de ter morto e violado uma rapariga branca. Mas tudo isto é contado na perspectiva da rapariga pequena - a Scout. Então é tudo contado de uma maneira ingénua e infantil...mas ao mesmo tempo trata-se de assuntos sérios - racismo, pobreza, injustiça e opressão.

Aprendemos com Scout muitas lições. Ainda bem que os miúdos da escola andam a ler isto pois tem boas morais.
Mas o que mais gostei foi mesmo da primeira parte. Da descrição de um Verão, das brincadeiras parvas de crianças, do desafio de entrar na "casa de Boo Radley", nos pensamentos de miúdos que estão mesmo bem descritos.

Acabamos o livro com uma paixão por Atticus (o pai de Scout e Jem) e com a sensação que realmente este é um clássico que todos deveriam ler.


“You never really understand a person until you consider things from his point of view – until you climb into his skin and walk around in it.”
Atticus Finch, by Harper Lee, To Kill a Mockingbird

1 comment: